Porto de São Sebastião

Localizado no litoral Norte do Estado, a 200 km da Capital, o canal de São Sebastião é considerado a terceira melhor região portuária do mundo. Para promover a modernização da capacidade operacional do Porto, com o aumento do comércio exterior e de movimentação de cargas do sistema portuário paulista, o Governo do Estado criou, em agosto de 2007, por meio do decreto Nº 52.102, a Companhia Docas de São Sebastião, vinculada à Secretaria Estadual dos Transportes.

Tem por finalidade administrar e desenvolver sistema logístico e de infra-estrutura do Porto de São Sebastião, delegado pela União ao Estado de São Paulo, em convênio firmado em 15 de junho de 2007.

A nova estruturação da Companhia permitirá o aumento da capacidade portuária do Estado, promovendo a competitividade entre os terminais existentes e beneficiando os usuários e a economia estadual. O Porto de São Sebastião movimenta cerca de 500 mil toneladas por ano/ano. A meta da nova administração é dobrar esse volume para um milhão de toneladas, até dezembro de 2008. Entre os principais produtos de exportação estão os veículos e animais vivos. Os itens mais exportados são a barrilha, o sulfato, o malte e cevada.

A abrangência econômica do Porto não se limita ao Estado de São Paulo, com destaque para o Vale do Paraíba, Região de Campinas e Capital. Estende-se ao Estado de Minas Gerais, no Triângulo Mineiro, sul do Estado e Região industrial de Betim; ao litoral brasileiro, na Bacia de Santos, grande fornecedora de gás e petróleo, e Campo de Mexilhões, com jazidas de gás. No exterior, a influência abrange os paises do Mercosul, importadores de veículos nacionais, como a Argentina; e paises da África, importadores de produtos oriundos do agronegócio, como Angola.